Famoso no Exterior, Vidro Aramado é Tendência para o Mercado Brasileiro

Empresas voltam a apostar na segurança, estética e custo benefício deste material.

Considerado um vidro de segurança e pioneiro na construção civil, o aramado ainda não ganhou o coração dos brasileiros. Muito utilizado no Oriente Médio e na Europa, tanto em obras residenciais até prédios públicos com fachadas de vidro, o material possui grandes diferenciais que o tornam tendência para o mercado brasileiro. O vidro aramado é um impresso translúcido que possui uma rede metálica de malha quadriculada incorporada à sua massa. A fabricação é quase a mesma que um vidro impresso, porém, segundo a Abravidro, assim que passa entre os cilindros metálicos e vai para estenderia (conjunto de rolos), a tela de arame é aplicada à massa. Além da alta segurança, ele ainda proporciona um conforto estético, bom custo benefício – comparado aos outros vidros com este nível de proteção – e também alta resistência ao fogo. Esse material, apesar de antigo, acabou sendo substituído nas obras por outros modelos, como laminado e temperado.

A rede metálica tem como principal objetivo segurar os estilhaços na hora do rompimento da placa, deixando o vão indevassável até sua substituição. Uma das características que promete aumentar sua representatividade no Brasil é sua coloração. Por ser translúcido, proporciona privacidade e estética ao projeto, agregando valor à iluminação e requinte do ambiente.

Todas estas qualidades são acompanhadas de outros tipos de especificações. Sua instalação deve ser precedida de criteriosa medição, já que são de difícil ajuste dimensional. Entre outros cuidados, na instalação deve haver uma folga de 3mm para que as chapas não trabalhem sob tensão, o que reduziria sua resistência. Outro ponto a ser destacado é o seu transporte, que deve ser realizado sempre na posição vertical, com inclinação aproximada de 6%.

Com um trabalho maior de divulgação e apresentação aos arquitetos, o mercado deve abrir as portas ao aramado. Prevendo a chegada da tendência internacional, algumas empresas que apostam na sua maior aceitação já estão se preparando física e economicamente, como é o caso da Saint Gobain. O retorno da fabricação nacional voltou ao portfólio da empresa no segundo semestre de 2017 e espera crescimento nos próximos anos. Gabriel Zanatta, coordenador de marketing da empresa, diz que o material possui potencial para aumentar sua capacidade de desenvolvimento no Brasil, mas independente disso, conseguiu registrar crescimento nas vendas. “Ouve um aumento da venda do vidro aramado, em especial para os mercados externos”, explica.

O amarado tem um grande mercado para ser explorado. Ele pode ser utilizado, inclusive, em móveis, mas sua maior demanda é para lugares com obrigatoriedade de segurança, como parapeitos, balaustradas, sacadas e guarda-corpos; vitrines; coberturas e claraboias; vidraças não verticais sobre passagens; e ainda vidros até 10cm do piso, para pavimento térreo, e 90cm do piso para os demais casos, como portas, por exemplo.

Estas e outras dicas relacionadas à arquitetura, design e aplicabilidade de vidro, você encontra na Glass South America, maior feira de vidros planos da américa Latina. Para mais informações, acesse: www.glassexpo.com.br.

Sem comentários

Deixe uma Resposta